A grande teia

Veja só como a internet é uma grande rede sócio-comunitária bem interessante, que por vezes visa a distribuição de informações e conhecimento sem nenhum valor comercial em troca. Estava pesquisando sobre Richard Posner (Juiz e Professor da "Escola de Chicago", considerado um dos fundadores da Análise Econômica do Direito/Law & Economics) novamente no Google para minha monografia e encontrei um texto meu no blog de outra pessoa.

Até aí tudo bem, essas coisas acontecem de vez em quando. Eu só não esperava que seria alguém de longe. O texto "Richard Posner e a consolidação da Escola de Chicago" (que eu havia publicado no blog Caderno de Estudos Jurídicos) foi parar no blog de um Juiz de Direito da Justiça Estadual da Paraíba!

Além de Juiz, Bruno Azevedo é Professor na Universidade Federal da Paraíba, que fica em João Pessoa.

Que coisa, não?

Fiquei feliz em ver o texto e os créditos devidamente citados (Por Rafael Zanatta, Fonte: Blog Cadernos de Estudos Jurídicos)!

Um viva à Internet que proporciona essa rede social produtiva!

3 comentários:

menino de rua disse...

A internet proporciona um intercâmbio -- mais de informações do que de conhecimento -- que está "revolucionando" o mundo. Mas, por outro lado, especialmente para os professores, ela também é uma praga! Poucos têm consciência de que pra ser criterioso em relação à confiabilidade dos conteúdos é preciso passar por muito texto "de papel" antes de recorrer à rede, não?

Rafael Zanatta disse...

Sim, é o problema dos "gatekeepers" que o Andrew Keen colocou nos seus recentes livros (de que a internet estaria matando a cultura pelo seu crescente culto ao amador e enciclopedismo barato, estilo wikipedia).

Mas o GoogleBooks, Scribd, Social Science Research Network e o RapidShare são excelentes fontes, Tomas, que talvez superem a necessidade do "texto de papel", pois nada mais são do que textos digitalizados.

A próxima geração só não pode ser ingênua, por isso o senso crítico é tão necessário. E sem leitura, não há embasamento teórico para a antítese. Daí fica difícil!

Abraços.

menino de rua disse...

Claro, claro! Eu concordo! O difícil é fazer os alunos trocarem as três primeiras ocorrências que surgirem no google por pesquisas em artigos científicos disponíveis na rede!

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação