Bruninho e o chapéu

Você leu primeiro aqui, mas a notícia também saiu hoje no O Diário do Norte do Paraná!


Em matéria assinada por Fábio Massalli, Bruninho explica como foi que ficou sabendo do concurso e o que pensa sobre os mini-contos via Twitter:


O segundo lugar foi do maringaense Bruno Vicentini,estudante do 4º ano de Direito da UEM com o microconto "Vendeu os cabelos para comprar um chapéu". Vicentini soube de seu vice-campeonato pelo twitter. Pelo que foi divulgado na comunidade social, ele terá seu microconto publicado em livro.

"Depois do concurso não escrevi nenhum outro microconto, mas com o resultado do concurso, pretendo escrever outros. É um formato legal. Como disse o Marcelino Freire, aqui no Brasil todos dizem que não têm tempo de ler, mas em poucos minutos você pode ler dezenas de microcontos", disse Vicentini. "O microconto é uma coisa nova, é um formato interessante que é mais fácil que o tradicional e que não demanda tanto trabalho".

Leia mais aqui.

É a geração de escritores boêmios do Bar do Zé surgindo de repente!

Um comentário:

Michel Roberto disse...

Rafa e seus furos de reportagem!

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação