Organizando uma eleição

Depois de quase dois meses de trabalho, chegou o grande dia. As eleições do DCE (Diretório Central dos Estudantes).

São 09h00min nesse momento e eu, e mais 6 colegas da universidades que se dispuseram e se canditaram aos cargos da Comissão Eleitoral, estamos trabalhando seguido desde as 17h00min de ontem.

Organizar uma eleição numa Universidade como a UEM não é fácil. Quer dizer, pode-se dizer que no começo as coisas foram tranquilas, uma reunião por semana, algumas discussões construtivas sobre o estatuto, os casos omissos e tudo mais. Tivemos uma secretaria especialmente contratada por prazo determinado para nos auxiliar nessa parte burocrática e formal (milhões de ofícios).

Mas ontem a gente sentiu o peso do trabalho. Tivemos que carimbar e assinar 10.000 cédulas, bem como montar os envelopes dos mesários e as 31 urnas que estarão espalhadas pelo campus central e os campi de extensão (Goioerê, Umuarama, Cid. Gaúcha e Cianorte).


Carimbamos cédulas das 18h30min até 01h00min. Tendo só uma pausa pra jantar (dogão do Tonin e uma Tubaína, mais Maringá impossível).

Depois das cédulas prontas, mais trabalho. Montar todas as urnas na presença dos fiscais que apareceram, Chapa 03 Universidade Agora e Chapa 04 Caminhando. Foi da 01h00min até 04h00min.

Aliás, não mencionei as chapas candidatas. Aqui vai:
01 - Chapa Olin
02 - Chapa Quente: O Bonde do Amor
03 - Chapa Universidade Agora
04 - Chapa Caminhando

O bixo tá pegando, hoje 04h30min já enfrentamos o primeiro problemão: havíamos decidido que cada carro que iria pra as extensões deveria levar no mínimo dois fiscais, sendo um de cada chapa. Só que hoje, uma determinada chapa não enviou o fiscal que havia prometido, comprometendo todos os estudantes da extensão que ficariam sem votar, pois a urna não seria liberada. Tivemos que fazer uma reunião extraordinária, mudar o que foi decidido, registrar em ata, fazer um domumento de renúncia de fiscal por parte da chapa que não enviou, e mais um monte de coisa. Isso tudo com a pressão das duas chapas (03 e 04) e o motorista da UEM querendo ir embora.

Tenso.

Eu ainda não dormi, e provavelmente não dormirei essa noite, pois 23h00min as votações se encerram e inicia-se a contagem dos votos. A parte mais emocionante e também cansativa.

Bom, espero ter a tarde outras informações, caso eu passe em casa. Pra quem é da UEM: vê se vota, FDP, pois meu braço tá doendo de tanto assinar cédulas.

Abraços.

Um comentário:

prisci disse...

é, tanto trabalho pra um engraçadinho filho da puta dá uma de gostoso e sair correndo com uma urna.
Essa povo não tem vergonha na cara mesmo.

;*

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação