Review: Bárbara Eugênia @ Sesc Consolação


Há pouco tempo, escreveu Lucas Padilha numa resenha do disco Journal de BAD: "não se engane! Bárbara Eugênia não é mais uma cantora brasileira de sambinha. Também não é nenhuma daquelas cantoras de musica 'pop-fofinhas-grudentas'. Em seu disco de estreia, Journal de BAD, essa carioca radicada em São Paulo coloca toda a modernidade e o ar cosmopolita que a terra da garoa lhe deu. Journal de BAD parece ser um típico rebento da Rua Augusta, de seus inferninhos, bares e personagens. Mas a doce voz rouca de Bárbara sobressai, passeando por canções de amores sofridos e corações partidos, com o sangue pulsando nas veias de quem sabe muito bem o que está cantando. Músicas como 'A Chave', 'Embrace my heart and stay', 'Ê, rapaz!' e a versão para 'O Tempo', música de Fernando Catatau (Cidadão Instigado) funcionam coma a trilha sonora perfeita para curtir aquela noite de fossa a meia-luz acompanhado de uma boa dose de conhaque".

O que se viu hoje no Sesc Consolação foi uma impecável apresentação de um disco maduro, feminino e autêntico, confirmando os elogios tecidos acima. Acompanhada de um excelente quarteto - Junior Boca (guitarra), Dustan Gallas (teclados), Daniel Lima (baixo) e Felipe Maia (bateria) -, Bárbara Eugênia cantou com suavidade as belas canções de seu disco de estreia, lançado ano passado.

A grande maioria da plateia acompanhou sentada, com exceção de algumas poucas pessoas que tomaram coragem e se levantaram para dançar (e o som estimulava!), doces e excêntricas canções do disco como "A Chave", "Dos Pés", "Dor e Dor" e "Sinta o Gole Quente do Café Que Eu Fiz Pra Ti Tomar".

No meio do público, vi Fernando Catatau, do Cidadão Instigado, curtindo o show de sua amiga.

Dentre as já citadas músicas do disco apresentadas hoje, destacou-se "Drop The Bombs", com um belíssimo e diversificado arranjo.



Destaque também para a meiga versão de "Les Cactus", de Jacques Dutronc, que contagiou todos os presentes (dos mais novos aos mais velhos, sem exceção) e contou com uma animada interpretação de Bárbara.



Se você ainda não conhecia essa preciosidade da música brasileira, guarde bem esse nome. Bárbara Eugênia é um dos grandes nomes da nova geração.

Parabéns ao Sesc por promover um show gratuito e de qualidade deste porte.

Um comentário:

Anônimo disse...

"Eles estão surdos?"Ou míopes?Essa cantora chegou pra ficar!Não é mais uma.Não é por nada,tem gente boa sim.A questão é o diferencial.Aí,a coisa pega um pouco,porque a impressão que dá e´de (as cantoras)tentarem ser tão diferentes que acabam meio que se igualando.E,Bárbara Eugênia é outro caso!Beleza,inteligência e bom gosto.

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação