Os efeitos da crise na Grécia

A população grega está em plena Guerra Civil com o governo local. Neste ano, já foram três greves gerais (incluindo a de hoje) e diversos protestos violentos em frente ao Parlamento em razão da crise econômica que o país enfrenta.


A Grécia passa por um grave déficit orçamentário causado por excesso de gastos na última década (2000-2010), realizando diversos empréstimos sucessivos para manutenção dos gastos públicos. A dívida está em torno de 300 bilhões de euros e a possibilidade de moratória assustou os investidores estrangeiros.

O "Plano de Austeridade" firmado entre o governo, o FMI e a União Europeia, causou revolta na população por implicar em congelamento dos salários, extinção do décimo terceiro, corte dos fundos de pensão e aumento de impostos à longo prazo para recuperação financeira do país, com a manutenção do Euro.

Na manhã de hoje (05/05), manifestantes lançaram um coquetel molotov dentro do Banco Marfin, no centro de Atenas, provocando um grave incêndio que ocasionou a morte de três cidadãos gregos.

Após as violentas manifestações de hoje, o presidente de Grécia, Carolos Papoulias, disse que o país "chegou à beira do abismo".

Leia mais aqui.

Nenhum comentário:

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação