Berlusconi


A Economist sempre tem boas capas. Essa é de Junho de 2011. A dessa semana também é fantástica ("That's All, folks!")...

Eu me abstenho de comentar a saída de Berlusconi. Acho que o Hugo Albuquerque (do O Descurvo) já escreveu um bom texto sobre isso. Os fatos relacionados a sua "renúncia" estão noticiados nos jornais. O importante é saber que sua saída ocorreu em razão do Acordo de Bruxelas. Entender esse fenômeno (tão pouco debatido) é fundamental. Para tal tarefa intelectual, a análise de Yanis Varoufakis sobre o desvelar oficial da crise sistêmica é bastante interessante (cf. 'Sobre o Acordo de Bruxelas: Alquimia invertida na Europa a todo vapor').

O novo Presidente do Conselho Italiano, Mario Monti, é um tecnocrata interlocutor do sistema financeiro. Michael Schlecht, deputado alemão (Die Linke), tem razão: A democracia européia se converteu em uma democracia de banqueiros.

Nenhum comentário:

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação