Obama '12

Já está circulando por aí o novo cartaz do presidenciável estadunidense Barack Obama para as eleições de 2012:


Não gostou do modo de "fazer justiça" dos nossos conterrâneos do continente americano? Pois os  estadunidenses - em sua maioria - adoraram.

Segundo Osmar Freitas Jr., o pronunciamento da morte de Osama Bin Laden na noite de primeiro de Maio alavancou a popularidade do atual Presidente dos Estados Unidos da América, que há poucos dias tinha sua condição de cidadão estadunidense questionada por líderes da oposição: "Antes do anúncio da morte de Bin Laden, apenas 17% dos americanos consideravam favoravelmente a atuação de Obama como comandante-em-chefe das Forças Armadas e líder em questões de segurança nacional. Sua popularidade, de modo geral, estava em 41% - ponto mais baixo desde o pico de 62%, em 2009. Mas, já na tarde de segunda-feira (2), a primeira pesquisa sobre os mesmos quesitos mostravam níveis favoráveis de 76% em termos amplos, com 77% de aprovação no item segurança nacional".

Obama sublinhou a palavra “eu” diversas vezes quando disse que ele mesmo deu a ordem de lançar o ataque contra o santuário onde Bin Laden estava refugiado no Paquistão.

Nas ruas, comércios e lares, não se fala mais no articulado cientista político e advogado especializado em proteção dos direitos civis Barack Obama. 

Conservadores e liberais, direitistas e progressistas, festejam a vitória do “comandante Obama”.

Nenhum comentário:

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação