Por uma outra democracia (a da multidão)

"As insurreições dos jovens árabes certamente não estão direcionadas a uma constituição liberal tradicional que se limita a garantir a divisão de poderes e a dinâmica eleitoral regular, mas sim a uma forma de democracia adequada às novas formas de expressão e necessidades da multidão. Isto deve incluir, em primeiro lugar, o reconhecimento constitucional da liberdade de expressão - não na típica forma da mídia dominantes, que está constantemente sujeita à corrupção dos governos e das elites econômicas, mas naquela que é representada pelas experiências comuns das relações interconectadas".


O trecho acima faz parte do texto "Arabs are democracy's new pioneers", escrito por Michael Hardt e Antonio Negri - disponível, em português (tradução de Bruno Cava), no Outras Palavras e, na língua inglesa, no The Guardian.

Um comentário:

Rafael A. F. Zanatta disse...

Analisando os últimos posts, percebi que Negri está em quase todos eles...

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação