1966: o ano que Dylan se eletrificou

No início de 1966, depois do lançamento de álbuns monumentais como The Freewheelin' Bob Dylan, Bringing It All Back Home e Highway 61 Revisited, Bob Dylan chocou o cenário da música folk ao anunciar que faria uma turnê mundial com uma banda de rock, eletrificando suas apresentações - até o momento caracterizadas por Bob, seu violão e sua gaita.

As reações foram extremas. Alguns aclamaram a turnê de 1966 como a melhor da história do rock. Outros insistiam em vaiar Dylan e sua banda. Num dos episódios mais tensos da história da música, num show realizado no Free Trade Hall em Manchester, um fã chamou Dylan de "Judas" e foi aplaudido pela plateia inglesa. Na seqüencia, outro homem gritou: "I'm never listening to you again, ever!". Em resposta, Bob retrucou no microfone: "I don't believe you. You're a liar". Após o silêncio do público, Dylan virou-se para a banda e disse, antes de iniciar Like a Rolling Stone: "Play fucking loud".

Recentemente, o baterista desta turnê de Bob Dylan, Mickey Jones, lançou um filme caseiro - uma espécie de documentário - com filmagens feitas através de sua câmera Kodak 8mm durante a lendária turnê de 1966.

"Bob Dylan e Mickey Jones. Foto: Barry Feinstein"

No filme, ele explica como começou a tocar bateria (com Trini Lopez e Johnny Rivers), como conheceu Bob Dylan e como foram os bastidores desta turnê que passou por Hawaí, Suécia, Dinamarca, Alemanha, França, Inglaterra, Austrália e outros países.

Imperdível para quem é fã de Dylan, assim como eu.

Nenhum comentário:

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação