A casa de Kafka

Hoje, vendo um site sobre a vida de Franz Kafka, descobri algo bacana sobre esse autor que, antes mesmo do pós-modernismo se tornar moda, já havia sintetizado os sintomas da pós-modernidade em suas brilhantes ficções.

Bom, o que eu descobri não é nada demais. É apenas algo relacionado a minha breve viagem à Praga, cidade de Kafka.

Na primeira noite na capital tcheca, nós resolvemos mudar um pouco o esquema de comer coisas baratas (fast-food e lanches) e jantar num restaurante em Staré Město, centro histórico da cidade, mesmo que isso nos custasse algumas kronas a mais. Já estávamos viajando há alguns dias com bastante economia.

Depois de algumas caminhadas na praça central e nas estreitas ruas ao redor do imponente castelo gótico do velho centro, optamos por um restaurante com visual italiano e tcheco.

Segundo o diário de viagem, a coisa foi mais ou menos assim: "Resolvemos entrar então num restaurante tcheco-italiano. Depois de passarmos vários dias economizando e comendo lanche de rua, nós merecíamos uma refeição num restaurante filé. Bom, o que eu posso dizer? Foi a melhor refeição que tive na viagem..comi medalhões de porco com uma batata gratinada e uma leve salada. Um prato muito bem montado e visualmente impressionante. Tomei dois copos duma cerveja checa que me falha o nome [Pilsner Urquell], enquando a Pri tomou somente uma sopa e o Vini comeu um prato de pizza. A conta deu 2.440 kronas. Algo como € 105. Caro pro padrão mochileiro, mas nós merecíamos! Somente uma noite!"

Sem perceber, nós jantamos num local especial.


O restaurante fica no térreo de um famoso prédio chamado Dům U Minuty. Neste prédio, Franz Kafka viveu dos seis aos treze anos de idade (1989-1896).

Nesta residência, nasceram as irmãs de Kafka. Também foi ali que Kafka começou a desenvolver sua escrita em língua alemã: "On September 22, 1889 the first of his sisters, Gabriele "Elli", was born, followed by Valerie "Valli" on September 25, 1890, and Ottilie "Ottla" on October 29, 1892. The children were brought up mostly by governesses, a common practice among the middle and upper classes of the time. The family moved from apartment to apartment as their financial situation improved, owing to the success of the store. Young Franz was quiet and withdrawn. However, he liked to write plays for his sisters to put on in their spare time, and was a voracious reader. Franz was sent to German schools, not Czech ones, which demonstrates his father's desire for social advancement. At this time the vast majority of people in Prague spoke Czech, but owing to the power of the Austro-Hungarian Empire, the language of the elites was German. Franz had been speaking mostly Czech as a child (owing to the fact that his governesses were Czech), but learned to master the German tongue early, as reflected in his wonderful handling of it in his stories. In school he did well, taking classes like Latin, Greek and history. At 13, he had his bar mizvah, which he later remembered as dull and meaningless".

Infelizmente, os primeiros escritos de Kafka foram todos destruídos pelo perturbado escritor.

Aliás, se não fosse pela teimosia de Max Brod (amigo de Franz) a humanidade não teria conhecido a íncrivel obra do escritor tcheco. Após a morte de Kafka em 1924, Brod negou o pedido testamentário de Kafka de queimar todos os seus escritos e os publicou, mudando a história da literatura.

Nenhum comentário:

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação