A pequena teia da vida (virtual)

Realmente, o mundo é outro. Não há como negar as múltiplas conexões inter-relacionadas da presente era da internet. O que me ocorreu hoje é prova disso.

Em junho deste ano, traduzi um artigo intitulado "Is Law an Economic Contest? French Reactions to the Doing Business World Bank Reports and Economic Analysis of the Law", de duas pesquisadoras francesas, e disponibilizei no blog Caderno de Estudos Jurídicos. O site é mantido por mim e alguns colegas e tem pouquíssimos acessos. Publiquei a versão em Português no blog, pois no portal Social Science Research Network estava claro que o artigo havia sido publicado on-line com a permissão das autoras. Pensei que não haveria problema algum em traduzi-lo e disponibilizá-lo em nossa língua.

Pois bem. Eis que hoje recebo um e-mail com o título "Citation". Estranhei o nome da pessoa. Parecia familiar. Abro o e-mail e vejo a seguinte mensagem:

"We discovered that you translated into Portuguese an article that was published at the American Journal of Comparative Law in October 2009. Please, let us tell you that we would have been grateful if you would have got in touch with us before uploading this new version of our article. The problem is that you did not provide citation of the journal where the article was published first. And this is concerning, since the editor requires to mention it when the article is posted elsewhere (with a link to the website of the journal if possible). Therefore, we would ask you to add the following citation in the first footnote: American Journal of Comparative Law, Vol. 57, 2009".

Fiquei sem reação. Como descobriram minha tradução? Olhei o remetente: era a própria autora! Inacreditável.

De alguma forma, alguém se deparou com o blog através de alguma pesquisa via Google e informou a pesquisadora da Universidade de Direito de Georgetown acerca da publicação sem autorização prévia.

Sem graça, pedi desculpas por e-mail e fiz a modificação indicada. Ainda, perguntei se não gostariam que eu deletasse a publicação ou se poderia mantê-la. Por fim, aproveitei para informá-la que também estou pesquisando sobre a influência do Banco Mundial nas reformas dos Judiciários. Após algumas horas, recebi a resposta:

"No problem, Rafael. Thank you for your messages and for the quick and proper changes you did in the footnote. It does not make any problem; you can keep the article on your blog. The only thing we would ask you is the following. If you receive any comments on it, please do notify us and help us to translate them into English so that we could enter into the discussion (unfortunately, I do not speak Portuguese!). It is good to see that you are interested in this topic. I wish you all the best in your research".

Que bacana, não?

Realmente nunca imaginei que a própria autora do texto, que é Doutora em Direito pela Université Paul Cézanne (Marseille), pudesse ficar sabendo desta humilde versão em português, que sequer foi publicada em algum meio científico, mas apenas num blog de estudantes.

Como você viu na mensagem, fica o convite aberto. Se quiser ler o artigo (sei que o tema é bem específico) e comentar, traduzirei o comentário e enviarei direto para as autoras por e-mail. Pelo menos foi isso que prometi (e posso não cumprir).

Um salve ao Google, que já fez 12 anos de idade (é um rapazinho que bebe Keep Cooler escondido)! Acho que sem ele, esse interessante contato não teria ocorrido.

Um comentário:

Nasdares disse...

Que legal isso. Achei bem bacana :)

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação