Gurgel: sonhos enferrujam

Carros com materiais alternativos como fibra? Veículos a baixo custo, resistentes, que possam rodar na estrada e na rua? Carros que não utilizem petróleo, nem álcool, movidos a energia? Populares? Fabricados no Brasil?

Sim. Tudo o que pode soar moderno e necessário no âmbito automobilístico frente à crise econômica mundial e os problemas ecológicos presentes hoje, em 2010, já havia sido proposto há muito tempo, por um engenheiro e empresário brasileiro chamado João Augusto Gurgel, fundador da primeira fábrica de automóveis genuinamente brasileira: a Gurgel Motores S/A.


Hoje na aula de Direito Comercial, em que estamos analisando o processo de falência judicial, nosso Professor Amilcar Packer passou em sala um documentário, que foi produzido pelos alunos da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo no ano de 2004, sobre a triste história da criação, ascensão e declínio da Gurgel.

O documentário se chama "Sonhos Enferrujam: Gurgel e o carro do Brasil" e tem uma hora de duração. Aqui, foi dividido em seis partes. Vale a pena assistir.








A história é incrível, não? Talvez um dos maiores casos de falência da história comercial brasileira.

Depois de assistir ao filme, várias perguntas podem ser formuladas: Porque a fábrica faliu? Será que o empresário Dr. Gurgel sonhou alto demais? Haveria pressão das montadoras estrangeiras em pleno período de liberalização da economia e não-intervenção estatal pós-Consenso de Washington? Por quais razões o Protocolo de Intenções bilateral (São Paulo/Ceará) não foi cumprido?

Não sei. É preciso analisar cada fator contextualizado com a situação político-econômica do país no início da década de noventa.

Mas me parece que a Gurgel foi um sonho brasileiro que nasceu na hora errada. Talvez hoje a história fosse diferente.

João Gurgel morreu em 2009, após sofrer por diversos anos com Alzheimer. Segundo a família, felizmente, ele esqueceu que um dia foi um dos empresários mais bem sucedidos do Brasil. Esqueceu também que tudo o que foi construído veio abaixo, esfacelando um projeto que buscava elevar o patriotismo brasileiro em termos automobilísticos.

Um comentário:

Igor Favareto disse...

Coincidência ou não, ontem, na Av. Brasil próximo ao cruzamento com a Av. Cidade Leiria, ví um GURGEL-relíquia na cor branca, todo restaurado e em perfeito estado. Carro de colecionador, maravilha!

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação