Badulaque Estúdio Bar

Ontem queria sair com a Pri pra tomar uma cerveja num bar em Maringá. Mas não tínhamos muita ideia de onde ir. Ela foi pra UEM assistir aula de História & Literatura e eu fiquei em casa, pesquisando (artigos com relação à monografia), lendo, twittando, etc.

Daí surgiu a boa ideia: perguntar no Twitter sobre um bar bacana para ir numa noite de lua cheia. Em poucos segundos alguém respondeu: "Badulaque Estúdio Bar, na Av. Rio Branco".

Pesquisei sobre o bar no Google, pra ver se encontrava algum site ou algo assim, mas nada encontrei, com exceção de alguns comentários em blogs, o que indicava que o bar tinha sido inaugurado em Maio.

Resolvi conhecer. Me dirigi à UEM e, no campus, encontrei ao acaso o Raoni (com sua barba e bicicleta), que me disse já ter ouvido falar do bar e que "parecia ser massa". Na sequência, encontrei a Pri e combinamos com sua colega Gisele e seu namorado Fabiano de irmos para o tal estúdio bar.

Fomos para lá.


De cara ficamos impressionados. Decoração impecável e mesas fora do bar (com um enorme toldo). Lá dentro, a maior surpresa: além das mesinhas de madeira e do balcão principal, há um lindo estúdio para ensaios e gravações. Isso mesmo: um estúdio novíssimo dentro do bar - o que justifica o nome.

No momento, não havia nenhuma banda ensaiando. Nos telões rolava um recente show do The Strokes. Sentamos e pedimos uma cerveja. Parecia um sonho: um bar bacana com música boa em Maringá.

Bulla Jr, Gustavo (Brian Oblivion), Tomás (T.Recs) estavam por lá também. O bar foi enchendo. Mais tarde chegou o Rafão (Filé com Fritas) e mais uma galera. Parecia que o recado implícito era o mesmo: "ufa, achamos finalmente um local digno pra quem é do rock".

Bebemos, comemos bem, ouvimos boas trilhas sonoras de fundo, tudo por um preço justo.

O Badulaque causa boas impressões nos clientes - o que não é muito difícil, considerando que os maringaenses estão desamparados numa cidade que valoriza cada vez as festas do circuito "sertanejo universitário", com bares sem nenhuma proposta diferenciada.

Maringá precisa de mais empreendimentos desse nível. Me parece que esse é um bar que vai dar certo.

10 comentários:

Maíra disse...

Virei frequentadora constante do Badulaque. Assim como você acredito que tem tudo para dar certo. Os caras mandaram muito bem!

rannah disse...

que sucesso! quero conhecer em breve.

Dani Ricardo disse...

Zanattaaa, tenho visitado seu blog e gosto muito do que leio aqui!
Parabéns menino!
Beijos.

menino de rua disse...

Só tem que parar de tocar Deep Purple, Rush, Pink Floyd e todas essas coisas perpléctas.

Rafael Zanatta disse...

É verdade, eles começaram bem no Strokes, depois mandaram um Deep Purple bad trip - muito motoqueiro velho quebrado, com todo respeito.

Tinha que rolar uma discotecagem no bar. Aí ia ser de primeira!

Badulaque Estúdio Bar disse...

Muito bacana encontrar um blog com comentários bacanas sobre o bar.Valeu Rafael!!!

Badulaque Estúdio Bar disse...

Sobre o repertório podem ficar tranquilos que estamos providenciando e estamos aceitando sugestões, hoje já vai rolar Portishead, Smashing, Sonic Youth... aos pouquinho chegaremos lá abraços!!!!

Anônimo disse...

Tb gostei mto do lugar, só espero que esses comentários não tornem o bar um reduto p/ os indies chatos! Não vejo mal nenhum em rolar uma diversidade musical e por favor, sem discotecagem de pseudo-estrelinhas da cidade, fala p/ esse povo ir lá ensaiar! haha

Rafael Zanatta disse...

óóóó programa do Ratinho!
Sem tretas. O lance é esse mesmo: respeitar a diversidade musical. O rock é um gênero muito amplo, mas só por ser rock já está ótimo!

cafepequeno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação