As premiadas cervejas brasileiras

O brasileiro é um povo que sofre de graves patologias culturais. Uma das piores é a síndrome de inferioridade, que nas palavras de Nelson Rodrigues é chamada de "complexo de vira-latas".

Esse sentimento de que tudo que é de fora é superior está enraizado em nossa sociedade. É um dos efeitos do colonialismo, tão bem identificado por Memmi, Spivak, Young e outros historiadores do pós-colonialismo. No caso específico do Brasil, também é efeito da importação de costumes franceses no Brasil Império, massificação cultural imposta pelo Estado americano no cenário de guerra-fria e tantas outras razões que poderiam ser aqui elencadas.

Analisando num microcosmos - o da cerveja, a gente tende a pensar que as cervejas gringas são mil vezes superiores que as brasileiras, como Heineken, Stella, Budweiser. Eu mesmo penso assim na maioria das vezes.

Há pouco tempo atrás saiu o resultado da European Beer Star 2009, um concurso das melhores cervejas do mundo analisadas à cega por mestres cervejeiros europeus.

As cervejas artesanais brasileiras conseguiram quatro medalhas em diversas categorias. A Eisenbahn Dunkel, cervejaria de Blumenau-SC, conquistou o primeiro lugar na categoria German Style. Uma cerveja incrível, que pode ser comprada por preços módicos em grandes supermercados ou bares especializados, como a Confraria 1516 em Maringá.


Na categoria Dry Stout, a cerveja Baden-Baden Stout de Campos do Jordão ganhou a medalha de bronze, ficando atrás de uma Suíça e outra americana.

Outra surpresa maravilhosa foi a medalha de prata na categoria Smoked Beer para a microcervejaria Bamberg, de Votorantim-SP - uma surpresa inclusive para o dono Alexandre Bamberg, que produz a cerveja em pequena escala, de forma extremamente artesanal.

Isso só prova que as cervejas artesanais brasileiras são tão boas quanto qualquer cerveja belga, irlandesa, alemã, americana, holandesa, ou de qualquer nacionalidade.

Não é preciso se gabar com uma geladeira cheia de cervejas gringas, quando há excelentes cervejas sendo produzidas, de forma industrial ou artesanal, em solo brasileiro e por brasileiros.

9 comentários:

Raoni disse...

vale lembrar a colorado, cervejaria de ribeirão preto, que ganhou, com a demoiselle, o european beer star 2008 no estilo porter. diga-se de passagem, aquele cafézinho virou meu xodó.

fosforos disse...

Eu ainda prefiro a Heineken!!!
heheeheh

Bruno Vicentini disse...

preço módico só no supermercado mesmo! haha! na confraria é preço abalizado!

Rafael Zanatta disse...

Mas é claro, a Heineken é uma maravilha. Ainda mais quando o Mercadora da São Paulo coloca ela por R$ 1,78 - naquelas promoções "compre 5 e leve a sexta por 1 centavos".

Mas a ideia do post é incentivar o consumo das mais artesanais, que são MUITO saborosas.

Michel Roberto disse...

vale ressaltar que a melhor cerveja de todos os tempos está em processo final de criação! WILLEN BIER! Red Ale e Golden Ale já estão mto boas, além de que estão testando uma variação de cerveja com café oO, mto interessante, por sinal!

fosforos disse...

Rafa, concordo com você!as artesanais brasileiras são muito boas mesmo!inclusive seu post foi muito legal (não conhecia essa Bamberg). É que quando eu vejo uma Heineken meu coração dispara...hehe

fosforos disse...

Por um acaso, fosforos é o zé.

Rafael Zanatta disse...

Bom saber que é você, Zé.

Bruno Vicentini disse...

como se pudesse ser outra pessoa.

michel, quer café toma a dunkel do post!

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação