Carta-protesto-baixaria

Lá no terceiro andar do bloco D-34, local onde os alunos do curso de Direito da UEM têm suas aulas, foi colado uma carta de cunho extremamente agressivo contra alguns Professores dos Departamentos de Direito Público e Direito Privado e Processual.

Assinado pelo tal "Movimento Ficção Jurídica", a carta classificou determinados professores como ratos, pestes escatológicas e outros termos pejorativos, tendo como razão principal a ausência de uma proposta de reforma pedagógica sólida no ano de 2009, de acordo com as recentes diretrizes do MEC.

Baixaria total.

Cheguei no bloco hoje as 09h, horário no qual todas as cartas já haviam sido retiradas. Tive oportunidade de ler uma cópia, que me foi entregue pelo presidente do Centro Acadêmico de Direito, o Leandro Abate.

Com certeza, a partir de hoje inicia-se mais uma jornada conspiratória para determinar a autoria do documento.

Mais um capítulo do aclamado drama "Direito - UEM".

Um comentário:

Belmiro Jorge Patto disse...

Prezado Zanatta,
mais uma vez é de espantar a atitude de determinados sujeitos (pois não se pode nem saber se são mesmo alunos), que por pura covardia se escondem no anonimato e não têm coragem de dizer o que pensam em público. Aliás, seja lá quem for, nota-se a desinformação e o único intuito de tumultuar o ambiente acadêmico do curso de direito da UEM. Espero que o episódio, desta vez, tenha um outro encaminhamento, já que a sindicância por mim presidida mostrou seus limites e suas impossibilidades no sentido de apurar responsabilidades. O que se espera de acadêmicos de um curso de direito é que ajam com ética e responsabilidade. Acho que desta vez foram longe demais e é preciso uma resposta séria e dura por parte do corpo docente. Vamos ver no que vai dar...
Cordialmente,
Prof. Belmiro Jorge Patto.

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação