O Estrangeiro


Olá! Sábado, dia dezessete de Outubro, ocorre o terceiro encontro do Café com Prosa, grupo informal que visa compartilhar algumas xícaras de café e uma boa prosa sobre as diferentes interpretações de grandes obras literárias.


O encontro é quinzenal, sempre no Café Folie da Anlys (também conhecido como Café do Espanhol por alguns na cidade), as seis da tarde. Com ou sem chuva. Nos primeiros dois finais de semana foram discutidos Metamorfose (Franz Kafka) e As Intermitências da Morte (José Saramago), rendendo momentos sublimes em conjunto.

A prosa de sábado promete ser mais interessante ainda, considerando que a obra O Estrangeiro, do franco-argelino Albert Camus, é um livro que prima pelo leitor como sujeito ativo, constitutivo frente à interpretação do modus vivendi de Mersault, personagem principal.

Hoje morreu a minha mãe. Ou talvez ontem, não sei bem. Recebi um telegrama do asilo:
"Sua mãe falecida: Enterro amanhã. Sentidos pêsames".
Isto não quer dizer nada. Talvez tenha sido ontem.

Sem dúvidas, a exploração do absurdo, o princípio do prazer e a suposta inexistência de emoções de Mersault são assuntos polêmicos que podem causar diferentes reações nos leitores.

Se você não leu o livro e está interessado, aproveite esta versão on-line. A obra é curta. Leia e compareça, o encontro é feito por gente comum, sem qualquer caráter científico. É praticamente um cafezinho e um bate-papo com um tema.

Nos vemos lá, então.

www.twitter.com/cafecomprosa

3 comentários:

Alexandre Gaioto disse...

Zanatta, a seleção de obras está sensacional!

4x4 disse...

humm... parece q o espanhol fechou, sera verdade?

Rafael Zanatta disse...

Ih rapaz, será?
Vou dar um pulo lá pra conferir.

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação