Pavement

Cacete! O quão legal seria ter o Pavement de volta na ativa?


Tem circulado nesta semana a notícia de que a pioneira banda alternativa Pavement vai voltar aos palcos, após 10 anos de sua dissolução. A notícia é fantástica! Pavement é uma banda que todo mundo tem que ouvir pelo menos uma vez na vida, só pra se ter noção do quanto os caras foram autênticos e revolucionários neste lance de lo-fi e guitarras sujas, propositalmente fora do tom ou da escala musical em algumas músicas.


A banda é um ícone do college rock dos anos noventa e, de certa forma, representou tanto para a música quanto o Nirvana, a diferença foi o público alvo alcançado pelas duas bandas: o Nirvana em proporções mundiais pelo mainstream (grandes gravadoras, MTV, etc) e o Pavement pelo circuito underground, incluindo obviamente a mídia especializada, que subitamente colocou a banda num altar, reverenciando-a desde seu disco de estréia em 1992, o esquisito Slanted and Enchanted.


Eu particularmente adoro os discos Crooked Rain, Crooked Rain e Terror Twilight, o último lançado. São discos diferentes...o Crooked é o Pavement reverenciado pelos críticos: lo-fi, sujo, bagunçado, surreal; o Terror é o Pavement injustiçado pela crítica: impecável, com melodias redondas, guitarras sujas (mas polidas). Disseram que estava produzido demais. E eu pergunto: qual o problema?


Bom, se você não conhece o Pavement ou se ficou curioso pra saber um pouco mais, recomendo a leitura do texto escrito por Marco Bart publicada lá no Mondo Bacana. Se não quer ler, ouça algumas músicas da banda, mas ouça pelo menos três, senão você vai ouvir Cut Your Hair e pensar que a banda é só aquilo ali.


Pensar num show do Pavement no Brasil já seria sonhar alto demais, mas se a notícia se confirmar, pelo menos poderemos conferir as apresentações pelo YouTube. Já estamos no lucro!


É isso aí, boa segunda-feira.

Nenhum comentário:

Mais lidos no mês

Mailing E-mancipação